8.8.05

Sonhos de bolso

Do alto de seu poder em praça, o baixo executivo ordenou uma nova edição de sonhos de bolso, agora com menos páginas que é pra desilusão começar mais cedo.

Súbito, o empregado-mor murmurou:

- Mas como, se não temos peças de reposição?

Ninguém lhe deu ouvidos. A dor usa óculos mas não tem ouvidos.

2 comentários:

cherilim disse...

hola!!!
(i guess thats the only thing i know how i say in spanish..im guessing your spanish right??)
heheheh hice blog too?
il link you if you dont mind?

anz take it easy dude. ;)
keep blogging!!1

xx

Celso disse...

Valeu a visita. Também gostei dos textos daqui. "escafedeu-se como uma bolha de sábado virda no avesso pelo vento." é uma pintura incrível.

Saudações do Cárcere