4.8.05

Lua

Com a lua indígena desenhada em seu nome, ela não sabe se aniversário são parabéns ou pêsames. Afinal, é a história do copo metade cheio metade vazio. Se bem que, no caso, ainda se está bem longe da metade.

O Dia "A". Ela não tem um fusca, não nasceu em 1929, não dobrou a esquina com suas próprias mãos e jamais votou em nenhum presidente norte-americano. O Dia "A". E as confusões são só reflexo de uma tensão pré que é plurianual.

6 comentários:

Ciça disse...

Metade vazio?!

NightWolf disse...

Olá vinha agradecer a tua visita ao meu blog e as palavras deixadas, obrigado, voltarei para ver que novidades nos trazem as tuas escritas, um abraço

Charlotte disse...

Obrigada pela tua visita, e o teu comentário.

marta disse...

aqui estou eu!:)
"Se bem que, no caso, ainda se está bem longe da metade.
O Dia "A". Ela não tem um fusca, não nasceu em 1929, não dobrou a esquina com suas próprias mãos e jamais votou em nenhum presidente norte-americano.",adorei esse excerto,lindo:)
beijos,
bom fim de semana
marta.

Júlia disse...

Adorei o blog, em especial este texto.
Parabéns!
Júlia

Jacy disse...

Ameeeeeeeeei!
Coloquei no meu orkut!
obrigada obrigada e obrigada primo!
te adoro e sou sua fã numero 2... rs
beijos