14.7.05

____________

As luzes estão apagadas mas eu sei que você não tem medo do escuro. Então eu lhe dou um sorriso, despercebido que você não consegue me ver. Então, belisco o seu braço e finjo que não fui eu.

- Quem será o fantasma?

Corro e fecho a vidraça. Percebo o líquido escorrendo. Uma réstia da lua me distrai enquanto, na mesmice deste sítio abandonado, o cricrilar dos grilos é uma orquestra a sinfonizar minha existência.

- Onde está o fantasma?

É quando alguém tem a súbita idéia de alcançar o interruptor e acender a luz.

Um comentário:

marta disse...

Adorei a forma como concluiste o texto!
"- Onde está o fantasma?
É quando alguém tem a súbita idéia de alcançar o interruptor e acender a luz".
bom domingo,
marta.