10.12.07

das coisas da vida e suas implicações teóricas

Pessoas são engraçadas. Quando nascem, choram. Quando morrem, fedem. Reclamam que a vida é curta mas morrem de tédio e ficam inventando passatempos pra matar o tempo: suicidas.
Pessoas são engraçadas. Nunca, mas nunca mesmo, se satisfazem completamente e ficam reclamando da dureza da vida da chatice do trabalho da azia dos filhos do fracasso do time de futebol das dificuldades da trigonometria das pedras do meio do caminho. Mas gostam de viver abominam o desemprego têm filhos porque querem amam futebol estudam por opção fazem poesia.
Pessoas são engraçadas. Inentendíveis, mas engraçadas. Complicadas, mas engraçadas.
Não quero ser humano.

Um comentário:

Giovanna disse...

O segredo é que as pessoas não querem ser agradadas. As pessoas querem que tudo seja difícil e sem solução para que, só assim, elas possam aumentar ainda mais seu repertório de reclamações.
Ser humano não é escolha: para uns é destino, para outros condenação e há alguns que, cá entre nós, nem sabem que são humanos!