1.6.08

ensimesmado

toda vez que amanheço,
me perco.
porque o embaraço
é tamanho
e o abraço, tacanho.

toda vez que amanheço,
me pauso.
porque não encontro
uma manhã
inédita,
que nem assombro
outra manhã
lépida.

toda vez que amanheço,
me ouso.
porque me pergunto
onde foi que
estive,
onde foi que
estou,
onde é que
sou.

Um comentário:

Petter disse...

Toda vez que amanheço.
Fico puto, porquê vejo que já é segunda e tenho que trabalhar.
Queria viver de brisa mais assim não dá.