2.10.07

Pra-variar é você me emocionando com comentários ao pé-do-email porque do ouvido tem fugido, avessa, moça de mim um poema. Acho que o blog tá deprê, mas é reflexo do mundo que tá deprê, da vida à-toa tão-deprê, dos hífens-sobrantes, dos acentos circunflexos, das tremas quase-extintas tadinhas e dos sorrisos raros, raríssimos, mas soçobrantes.

Vou tentar continuar a me descobrir, apesar do frio. Uma autopsicografia, autopsicanálise, um automóvel de mim mesmo, sem freio e com problemas na embreagem.
Desconfio que este é um post.

2 comentários:

Leka disse...

Oeee moço! Adorei seus poemas! Muito muito bons!
Eu sou cronista, vou linkar você no meu blog, poesia de ótimo gosto mesmo, parabéns!
Tem livro escrito já? Participa de concursos?
Se gostar de crônicas dá uma olhadinha no meu blog: http://camilice.blogspot.com

giovanna longo disse...

Eu gosto.