16.10.06

Quadrinha

Que tudo que ainda me reste seja o teu sorriso
Na réstia estranha das lembranças luciluzidas
Que nada do que te sobre seja do meu vazio
Imenso na sacada onde mora o horizonte fundo

2 comentários:

priscila disse...

oi...passando pra te ler.

Giovanna Zanatta disse...

Além de ter amado esse poema, ainda aprendi um verbo novo: luciluzir! Lindo, adorei!