3.2.06

Pétalas

feriu-se a calma, viajou,
feriado da alma,
vício,
flor

cronos, o deus-pai
consumou o tempo
destruiu
a esperança

hoje
despetalados
sossegam ansiosos
os habitantes dos arcabouços
que nem posso
sou louco
soluço

ensimesmado
ensaio a cena
do fim.

2 comentários:

Cláudio B. Carlos (CC) disse...

Oi!

Gostei do poema.

Abraços do *CC*

Anônimo disse...

This site is one of the best I have ever seen, wish I had one like this.
»