4.3.07

Croniqueta embaixo d'água

Agora que tenho quase a idade de meu pai, recordo-me que é saudável ficar olhando horas e horas para o aquário. Como se aquele pequeno mundinho sob nós soubesse que do lado de fora criamos Deus e todas as outras coisas num piscar de olhos e milênios de tradições.

No verão os pensamentos fluem num ritmo próprio, com o desejo auscultando, trágico, o que estiver submerso no degradado e decretado corpo derretido de calor e pálido de tanto se ensimesmar.

Borbulhos indicam que no aquário a água também ferve.

3 comentários:

parla marieta disse...

Oi, Anjinho...
vim aqui só para NAO ler sobre a Martaxa.
hahahaha
adorei!
aguenta as bombas!

Paula Thomaz disse...

Que beleza de texto!

paula Thomaz disse...

Não basta ser Júnior, tem que vivenciar...